O Sábado

Nesse artigo vamos esclarecer o porquê de não guardarmos os sábados em nossa igreja.

Muitos irmãos vêm nos perguntando se é certo ou não guardar os sábados para adoração a Deus, e que se o fato de não guardar o sábado, se torna em um pecado de descumprimento da palavra de Deus, visto que no decálogo, no quarto mandamento está escrito: “Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou. “ (Êxodo 20:8-11).

Primeiramente devemos deixar claro aqui, nossa igreja não guarda o sábado como dia exclusivo de adoração a Deus, não é pecado não observar a guarda ao sábado, não cremos ser um requisito principal a salvação a observância do sábado.

Abaixo vamos apresentar alguns argumentos, que confirmam as afirmações primeiramente declaradas.

No antigo testamento Deus ordenou a Israel que guardasse o sábado para adorar a Deus e para descansar, devemos entender que as instruções que o Senhor passou para Israel fazem parte da aliança direta com o povo Judeu, e que muitas destas determinações e leis se cumpriram em Cristo.

Em Colossenses 2:16 e 17 o apóstolo Paulo diz: Portanto, ninguém tem o direito de vos julgar pelo que comeis, ou pelo que bebeis, ou ainda com relação a alguma festa religiosa, celebração das luas novas ou dos dias de sábado. Esses rituais são apenas sombra do que haveria de vir; a realidade, todavia, encontra-se em Cristo.

Vemos claramente que neste texto o Espírito Santo leva Paulo a esclarecer que não pode haver julgamento pela celebração dos dias de sábado, pois isto é somente uma sombra da verdadeira realidade que está em Cristo Jesus.

A palavra de Deus diz:

Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus.
Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte.
Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra. (Romanos 7:4-6) – neste texto vemos que em Cristo somos livres da lei, que nos retinha a condenação do pecado, e hoje andamos em novidade de Espírito através da morte de Jesus na Cristo, e não apenas na observância das leis.

Desde o inicio da era cristã, por volta do ano 50 d.C., os apóstolos viram que muitos dos cristãos de Jerusalém saiam pelo mundo restringindo a palavra de Cristo aos judeus, negando-lhes a graça e forçando-os a guardar os preceitos do judaísmos; os apóstolos Pedro, Tiago e Paulo, juto com Barnabé o diácono, conclamaram um concilio em Jerusalém, para decidir sobre este assunto.

O capítulo 15 do livro de atos dos apóstolos deixa claro que os cristãos não deveriam guardar a lei dos judeus, Pedro levantou-se e disse: Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Atos 15:10

Tiago então tomou a palavra e disse: Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus. Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue. (Atos 15:19,20).

Vemos nitidamente os apóstolos dizendo que não deveriam perturbar os gentios, mais adiante emite um comunicado oficial dos apóstolos que dizia:

E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, e Síria e Cilícia, saúde.

Porquanto ouvimos que alguns que saíram dentre nós vos perturbaram com palavras, e transtornaram as vossas almas, dizendo que deveis circuncidar-vos e guardar a lei, não lhes tendo nós dado mandamento,

Pareceu-nos bem, reunidos concordemente, eleger alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo,

Homens que já expuseram as suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.

Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais por palavra vos anunciarão também as mesmas coisas.

Na verdade, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:

Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.

Tendo eles então se despedido, partiram para Antioquia e, ajuntando a multidão, entregaram a carta. Atos 15:23-30

O mandamento de guardar a lei e circuncidar não foi dado pelos apóstolos, e estes, enviaram uma carta a toda a igreja, dizendo que não era necessário guardar a lei judaica, apenas fazer algumas abstenções.

Em Gálatas 3:15 – 29, diz que a lei foi necessária até que Jesus morersse na cruz, depois disto a fé no sacrifício de Cristo era suficiente para eu houvesse salvação, tanto para os judeus quanto para nós.

Jesus guardava o sábado por que era judeu, assim como Paulo, Pedrão e todos os outros judeus que a bíblia Diz.

Jesus foi abordado pelos escribas, em Marcos 12 28 – 31: Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar, e sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?

E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. Em nenhum momento Jesus diz que é mais importante guardar o sábado, ele mesmo foi repreendido por atuar aos sábados.

E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado. E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus. (João 5:16-18)

Por fim, vemos que depois de Jesus há varias afirmações que para os gentios, não é necessário cumprir a Lei, mas andar em novidade de vida. Cristo resumiu os 10 mandamentos em dois, que são para nós muito mais importantes do que os 10 mandamentos de Moisés; amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo.

Isso vai muito mais além do que ir à igreja em um dia especifico ou dar ajuda por desencargo de consciência. Um princípio é muito mais importante que uma lei.

 

Leia também:

Deveriam os Cristãos Guardar o Sábado Hoje em Dia? http://www.estudosdabiblia.net/a4.htm

Resumo do Livro

TRINTA RAZÕES POR QUE NÃO GUARDO O SÁBADO: http://solascriptura-tt.org/Seitas/TrintaRazoesNaoGuardoSabado-AmiltonJustos.htm

 

 

juniorman23

Uma reposta para “O Sábado

Deixe uma resposta para Howardbep Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *